Voltar Publicada em 20/12/2021

Puxado pelo pico da Covid, registro de óbitos em Rondônia sobe 25% em 2021


O número de registro de óbitos em Rondônia subiu 25% neste ano, segundo dados da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), órgão que representa os Cartórios de Registro Civil do Brasil.

A alta de óbitos foi puxada pelo pico da pandemia da Covid-19, registrada nos meses de março e abril de 2021.

Segundo a Arpen, neste ano foram 12.981 óbitos no estado, ante 10.342 registrados no ano passado.

Os dados da associação também mostram que a quantidade de óbitos sobe anualmente desde 2017 (veja na tabela abaixo):

Registro de óbitos em Rondônia

Dados correspondem aos últimos cinco anos

Cidades com mais registro de óbitos

De acordo com a Arpen, a capital Porto Velho teve o maior número de óbitos neste ano, com mais de 4 mil registros nos cartórios.

Covid fez disparar registro de óbitos

Das 12.981 mortes registradas nos cartórios do estado neste ano, 4.276 foram causadas pela Covid, o que corresponde a 32% do número total dos registros nos cartórios.

Os dados mostram ainda que foram 1.196 mortes por coronavírus apenas no mês de março, quando ocorreu o pico da pandemia.

Em abril, a situação da pandemia ainda foi crítica no estado, chegando a registrar até 60 óbitos pela doença em um único dia.

Outras causas de mortes

Além do coronavírus, as outras 5 principais causas de mortes neste ano em Rondônia foram:

  • Septicemia: 791 mortes
  • Pneumonia: 694
  • Causas cardiovasculares: 681
  • AVC: 632
  • Infarto: 590
  • Insuficiência respiratória: 461

 

Fonte: G1

Fotógrafo: Internet


Sicoob
Sicoob